Instituto Português Corporate Governance a favor do modelo dualista

4 03 2009

De acordo com Rui Vilar, presidente do Conselho Geral do Instituto Português de Corporate Governance (IPCG) – em declarações prestadas hoje, a propósito da apresentação do Código de Bom Governo das Sociedades -, o modelo dualista será o preferível, de entre os três modelos de governação societária existentes em Portugal; seguem-se o modelo monista e, por fim, o modelo latino tradicional.

O modelo dualista integra um Conselho Geral e de Supervisão, um Conselho de Administração Executivo e uma Comissão de Assuntos Financeiros.

O Código de Bom Governo das Sociedades está organizado em sete capítulos, correspondentes aos principais temas de governo das sociedades: missão e objectivos das sociedades; estratégia, supervisão e administração não executiva; administração executiva; avaliação, remuneração e nomeação; auditoria e certificação; accionistas, investidores e assembleia geral.